Saudades

Tenho saudades dos meus filhos… tantas…
Tenho saudades de os ver deambular pela casa em pijama, cada um nas suas tarefas…
Tenho saudades do riso, do choro, das brigas, da desarrumação…
Do stress de ter que ir às reuniões de pais, ao médico, andar em cima deles para fazerem os tpc, saber com quem brincavam…
Daqueles momentos em que os ia acordar para as aulas e cada um ao seu jeito lá se levantavam, com aquelas carinhas maravilhosas de sono…Das noites mal dormidas em que me deleitava a olhar para eles, serenos, seguros e felizes. 
Saudades em que olhavam para mim como se eu fosse a melhor coisa da vida deles, que me deixavam beijar e abraçar de qualquer jeito e olhavam para mim sorridentes e com um brilho de orgulho nos olhos e diziam “Ei mãe estiveste mesmo bem!”.  
Agora estou naquele momento em que sou apenas um ser humano muito muito defeituoso, em que se esqueceram as coisas boas e só se recordam as más…
Só temos uma oportunidade na vida e sendo ela tão curta somos tão capazes, de mais depressa “asneirar”, que fazer aquilo que devia ser feito. Não só não cometermos os erros dos outros, mas acima de tudo, não termos a presunção de achar que connosco vai ser diferente…não sei se é possível passarmos essa fase. Na realidade o que vejo é que eu vivi esse período em que, achando que tinha defeitos tinha acima de tudo razão, apesar de ainda pouco ter vivido. Creio que o mesmo lhes está a acontecer. 
A vida é uma jornada estranha, que na maior parte das vezes os caminhos já trilhados pelos outros nos servem de pouco ou nada. Ou porque não queremos aprender ou porque não conseguimos ou então porque não sabemos. 
Seja como for eu, só posso ficar quieta no meu canto. O tempo de os proteger e de eles quererem ser protegidos foi-se, não há mais oportunidades… só posso ficar aqui… no caso de precisarem de mim…
Tenho saudades dos meus filhos!

ConversasVI
  

Sem comentários:

Enviar um comentário